Alerta urgente da FPTE

Alerta urgente da FPTE - ETL
Prezados Senhores, em vista de se ter constatado recentemente a viabilidade de fraude na EMISSÃO DE BOLETOS, a Fundação Paulista de Tecnologia e Educação, por suas mantidas ETL, Unilins e Cetec, faz um alerta aos senhores para a necessidade de se adotarem algumas medidas a fim de se conter esse tipo de risco. Visando contribuir para o aprimoramento da segurança em ambiente virtual, reproduzimos abaixo textos, já veiculados, com DICAS IMPORTANTES PARA A EMISSÃO E PAGAMENTO SEGURO DE BOLETOS.Para evitar que sejam lesados por esse tipo de golpe, SUGERIMOS:
  1. No ato do pagamento, conferência se o Banco é Caixa (104);
  2. se os Primeiros Números do Código de Barras são 104;
  3. se o Beneficiário é o mesmo que consta do Boleto (Fundação Paulista de Tecnologia e Educação), e
  4. se o Pagador é o Responsável Financeiro que aparece no Boleto.
Alerta urgente da FPTE - ETL

Portanto, havendo dúvidas quanto a veracidade do boleto, pedimos que evite o pagamento e procure imediatamente o departamento financeiro da FPTE.

Golpe do boleto falso na internet faz cada vez mais vítimas no país

Quem costuma usar a internet para pagar contas deve ficar atento para um golpe que tem feito muitas vítimas. Os golpistas distribuem boletos falsificados.
O golpe só é possível porque os criminosos conseguem adulterar a sequência do código de barras do documento, que tem informações sobre banco, agência e conta para onde o dinheiro do pagamento será enviado. Na abordagem mais comum, as quadrilhas mandam mensagens com vírus, que infecta o computador da pessoa. O vírus só age na hora em que o cliente vai pagar uma conta. Alguns desses vírus são tão poderosos que conseguem gerar um boleto fraudulento, mesmo quando o cliente está no site verdadeiro do banco.
Quem acessa sites de busca atrás da página do banco também corre o risco de ser direcionado a um site falso. No terceiro tipo de fraude, as quadrilhas infectam o equipamento que distribui o sinal da internet. E o cliente acaba navegando numa página falsa, sem saber.
A polícia orienta: nunca abra mensagens de origem desconhecida, como cobrança ou oferta de prêmios. Elas podem conter vírus. Se for pagar um boleto atrasado, compare a numeração do código de barras do documento original com o boleto atualizado pela internet.
Fonte: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/05/golpe-do-boleto-falso-na-internet-faz-cada-vez-mais-vitimas-no-pais.html

Dicas para fugir da fraude

A fraude não é nova, e há casos similares acontecendo desde pelo menos o ano passado. Reunimos, então, quatro dicas para evitar fraudes em boletos gerados nas compras online. Elas foram dadas e checadas por Raphael Labaca Castro, coordenador de Awareness & Research da empresa de segurança ESET na América Latina. Confira a seguir.

  1. Checar o código de barras – Gerou um boleto online? A primeira coisa a fazer é verificar o código de barras. Se o boleto não funcionar na leitura ótica do caixa eletrônico ou estiver com alguma barra faltando, desconfie. Nesses casos, é melhor fazer uma comunicação a mais para checar”, diz Castro. Ligue para a loja de comércio eletrônico e pergunte o que está acontecendo, para saber se o problema é com a empresa ou no seu computador.
  2. Confira os dados do beneficiário – Caso seja preciso digitar os números do código de barras manualmente, confira os dados do beneficiário. Nome da empresa, agência e banco. Lembre-se: as informações precisam bater com o documento impresso. “É bom checar, pois a fraude seria consolidada pela ‘vontade do usuário”, alerta o especialista da ESET. Isso significa que, mesmo tendo meios para checar se estava realizando o pagamento correto, a opção foi a de seguir com a operação bancária. Isso pode dificultar o ressarcimento do dinheiro pelo banco e pela loja online.
  3. Evite gerar boletos em HTML – Para evitar que um malware faça modificações no boleto, o ideal é optar, sempre que possível, por boletos nos formatos JPG ou PDF, e não em HTML. “O documento já vem feito e não dá para injetar código”, diz Castro, referindo-se ao fato de que arquivos de imagens ou PDFs são menos manipuláveis.
  4. Mantenha o antivírus atualizado – “É óbvio, mas importante”, afirma Castro. Praticamente todos os bons antivírus disponíveis hoje, desde que baixados nas últimas versões, devem garantir a proteção contra algum malware que modifica boletos, detectando-o no ato da infecção e impedindo-o assim de agir. Para o especialista da ESET, a recomendação vale também para smartphones e tablets, cada vez mais usados para tarefas do tipo.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/seguranca/2014/02/5-dicas-para-fugir-de-fraudes-em-boletos-online.shtml

Outras informações sobre como identificar um boleto falso podem ser obtidas neste link: https://noticias.r7.com/economia/fotos/golpe-saiba-como-identificar-um-boleto-bancario-falso-07102014

Atenciosamente,

A Diretoria

Iniciar Conversa
Precisa de Ajuda?
Olá! Seja bem-vindo(a). O que podemos fazer para te ajudar?